............

............

segunda-feira, 20 de março de 2017

Sou Uma Mulher de Coragem: Campanha leva mulheres às ruas na luta por direitos

Ao longo do mês de março, ganha as ruas a 5ª edição da campanha “Sou Uma Mulher de Coragem”, promovida pela Diaconia junto a igrejas, organizações parceiras, grupos ecumênicos e de mulheres. Como o tema “Vou às ruas defender direitos”, a campanha pretende sensibilizar, despertar e motivar mulheres de Igrejas a ocuparem espaços públicos de reivindicação e decisão, na garantia de direitos e na denúncia de violências. A campanha acontece nas áreas de atuação da instituição, em Recife, Fortaleza, Sertão do Pajeú (PE) e Oeste Potiguar (RN).



Este ano, a campanha se desenvolve em meio a mudanças nos contextos político e econômico no Brasil e no mundo, que têm trazido ameaças de perdas de direitos, principalmente aos segmentos mais desassistidos da sociedade, e dentre estes, as mulheres da cidade e do campo. A campanha realizará visitas a templos de diversas denominações e espaços públicos, nas áreas de abrangência da Diaconia, a partir das realidades das violações de direitos em cada região.

Embora muitos avanços tenham sido alcançados com a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), ainda assim, são contabilizados 4,8 assassinatos a cada 100 mil mulheres, número que coloca o Brasil no 5º lugar no ranking de países nesse tipo de crime. Segundo o Mapa da Violência 2015, 50,3% dos casos de assassinatos contra mulheres foram cometidos por familiares, em sua maioria parceiros ou ex-parceiros. Muitas delas ainda convivem com o agressor, pela dependência econômica, de moradia e/ou a ausência de estruturas de acolhimento às vítimas.

No meio evangélico, muitas mulheres vítimas ainda sofrem com a violência e a culpa de não serem fiéis a Deus o bastante, para que fiquem livres da agressão. Interpretações bíblicas muitas vezes também são usadas para reforçar desigualdades, como as humilhações e a exploração do trabalho doméstico.

Em cada espaço visitado, haverá breves debates sobre temas como violência doméstica e sexual, além das propostas de reforma da Previdência Social. As mulheres também estão saindo às ruas, com ações de panfletagem no trânsito próximo às igrejas.

“Com o lema e o versículo que usamos neste ano, reforçamos a mensagem de que sair às ruas para defender direitos também é anunciar as boas novas de amor, paz e justiça, fazendo com que estes sinais se evidenciem. Desta forma estamos utilizando a Bíblica como instrumento de esclarecimento e superação da violência, a partir dos exemplos de tantas mulheres de coragem que venceram barreiras”, afirma Joselito Costa, assessor político-pedagógico da Diaconia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário