............

quinta-feira, 30 de março de 2017

Movimento PE de Paz promove ato público contra a violência

Com mais de 1000 cruzes afixadas na praia do Pina, igrejas e organizações cristãs promovem ação de repúdio aos alarmantes índices de homicídio no estado de Pernambuco em 2017

As areias da praia do Pina, zona sul do Recife, amanheceram repletas de cruzes, representando cada uma das vítimas dos mais de 1000 homicídios registrados até meados do mês de março desse ano em Pernambuco. A ação faz parte do ato público PE de Paz, realizado por lideranças e membros de 43 igrejas e organizações sociais cristãs, como forma de manifestar repúdio ao aumento exponencial dos índices de violência no estado em 2017. A iniciativa cobra ação efetiva do governo em relação à segurança pública e presta solidariedade às famílias enlutadas através da fixação simbólica das cruzes nas areias da praia.

Durante o protesto, integrantes do movimento realizaram ações para o despertar de consciência da população sobre o absurdo estado de insegurança a que se está sujeito hoje em Pernambuco, como uma intervenção urbana no semáforo mais próximo ao local da fixação das cruzes e a entrega de um manifesto acerca da segurança pública, escrito por integrantes do movimento, à população que frequentou à praia pela manhã. O manifesto também será entregue a órgãos públicos estatais na próxima semana, como o Palácio do Governo, o Ministério Público de Pernambuco e a Assembleia Legislativa do Estado. Além disso, o grupo ainda promoveu momentos de oração pela cidade, estado e país. O ato público contou com cerca de 200 voluntários, que se revezaram entre a montagem do ato (iniciada às 3h da manhã), as ações voltadas para a população e a desmontagem (às 11h).  
Ao tornar pública a insatisfação com a insegurança no estado, o ato cidadão objetiva sensibilizar a população para a temática, a fim de contribuir para a construção conjunta de uma cidade melhor e mais segura; denunciar a falta de efetividade dos órgãos governamentais competentes para a promoção dessa cidade; e prestar solidariedade às famílias enlutadas devido à falta de segurança em nosso estado. O pastor Tales Ferreira, um dos organizadores do evento, afirma que a realização da manifestação parte do princípio de que “a igreja não existe apenas NA cidade. Queremos andar COM a cidade a fim de servirmos às pessoas nas lutas e dores que são comuns, inclusive, aos que fazem a Igreja".    
INICIATIVA – A principal motivação para a realização do PE de Paz foi o aumento absurdo dos índices de violência no primeiro trimestre de 2017, o que tem assustado os pernambucanos cotidianamente. De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS), foram assassinadas em Pernambuco 977 pessoas apenas nos primeiros dois meses desse ano, número 47,7% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando 661 pessoas foram mortas. A violência em Pernambuco já vinha apresentando índices alarmantes desde dezembro de 2016, considerado o mês mais violento dos últimos 10 anos no Estado com a ocorrência de 472 assassinatos. O total de 4.479 homicídios ocorridos em 2016 revela à sociedade a pior crise do Pacto Pela Vida, programa do governo estadual que completa 10 anos de implantação em maio próximo, tornando Pernambuco um estado seis vezes mais violento que São Paulo.    
A discussão da temática, a partir da inquietude de um grupo de pastores e pastoras, levou à percepção da necessidade de um envolvimento com questões que se relacionam com a sociedade em geral. “O desafio era levar os cristãos e cristãs a um embate prático com os males sociais que enfrentamos. Para surpresa, 43 igrejas e organizações envolveram-se imediatamente”, afirma Ferreira.
SERVIÇO:
Evento: Ato público PE de PAZ.
Data e horário: 25/03/2017 (sábado), das 6h às 11h.
Local: Praia do Pina, Recife, PE.


Nenhum comentário:

Postar um comentário